http://jocportugal.com/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/239692banner5_CN_desemprego6.giflink
http://jocportugal.com/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/205537banner1.jpglink
http://jocportugal.com/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/874362banner5_CN_desemprego5.giflink
http://jocportugal.com/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/479016banner2.jpglink
Campanha Nacional: Desemprego JO - Juventude Operária Campanha Nacional: Desemprego
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária


Faixa publicitária
Faixa publicitária

COMUNICADO DA FINALIZAÇÃO DA CAMPANHA NACIONAL DA JOC 2014/2015

 

‘Dá emprego aos teus sonhos, dá trabalho à tua vida!’

 

 alt


A JOC – Juventude Operária Católica acredita que é prioritário o acesso ao trabalho para todos e por isso pôs em marcha uma Campanha Nacional contra o Desemprego com o lema: “Dá emprego aos teus sonhos, dá trabalho à tua vida”. Esta Campanha iniciou-se em Fevereiro de 2014 e está agora a chegar ao fim.

Ao longo deste ano e meio de muitas descobertas, tivemos oportunidade de ir ao encontro de jovens e adultos em situação de desemprego. Encontrámos casos de emigração, jovens que não trabalham nem estudam, jovens que são eternos estagiários e precários, desempregados de longa e curta duração, com e sem experiência. Confirmámos que o número real de desempregados do nosso país é francamente superior ao apresentado nas estatísticas. E em muitos momentos fomos sentindo que há uma tentativa de que a sociedade olhe para o desemprego com resignação, aceitando-o como algo natural e inevitável. Não o podemos aceitar. O desemprego tem de ser denunciado como um problema estruturante da nossa sociedade. Como nos diz o Papa Francisco “Onde não há trabalho, falta a dignidade”, é por isso necessário “perseguir como prioritário o objetivo do acesso ao trabalho para todos, ou da sua manutenção”.

Este desafio é assumido por muitos desempregados com quem contactámos, que não baixam os braços, mantêm-se perseverantes na procura de uma oportunidade, investem na sua formação, ou abraçam novos desafios, constituindo-se como exemplo e fonte de esperança para outros. Ao longo desta reflexão foram também vários os sinais que nos encheram de esperança e nos fazem acreditar que “unidos vencemos o desemprego”. Podemos falar de todos aqueles que tínhamos identificado como desempregados e que neste momento já não o estão; dos gestos de solidariedade que se multiplicam para com quem atravessa situações de maior dificuldade; e das diversas organizações que ficámos a conhecer e que fazem um trabalho tão meritório e imprescindível junto dos desempregados mostrando-nos que vale mesmo a pena correr ao encontro da ‘ovelha perdida’. Jesus apela-nos a largar as 99 ovelhas ou seja, todos os que estão bem e mais facilmente podem caminhar sem o nosso apoio, para irmos ‘resgatar a ovelha perdida’, os que têm a sua dignidade posta em causa, os que se encontram sem rumo, desorientados, desempregados.

A transformação pessoal começa então a acontecer quando menos se espera: “conheci uma família em que um dos membros do casal estava desempregado e a quem acabei por ajudar. Senti que quando conseguimos dar nome e rostos ao desemprego, tornamo-nos mais sensíveis. Todos conhecemos alguém desempregado. E se esta crise trouxe algo de bom, foi precisamente o facto de nos tornarmos mais sensíveis a esta questão.” Partilhava assim o assistente de grupo de jovens.

Perante as descobertas feitas, vários grupos sentiram o apelo de partilhar com outros o que estavam a viver e refletir, denunciando, anunciando, procurando respostas em conjunto. E por isso as ações desenvolvidas foram várias: Workshops sobre empregabilidade, debate sobre o desemprego, participação ativa no 1º de Maio, encontro de formação sobre “projecto individual de vida”, acções de rua durante o carnaval, artigos e manifestos, tudo isto sem descurar a importância do acompanhamento pessoal tão importante e necessário na descoberta e assunção da nossa dignidade como pessoas e trabalhadores.

Dizia Rick Boxx, Presidente do Integrity Resource Center: “quando sou abordado por alguém a pedir ajuda na busca dum novo emprego, procuro fazer mais do que simplesmente sugerir alguns possíveis locais de trabalho. Converso com a pessoa sobre os seus interesses, sonhos, desejos. Isto nem sempre é fácil, especialmente se a pessoa nunca dedicou tempo a pensar nestas questões”.

Não é fácil, mas é possível e é urgente! E por isso finalizamos com o apelo tão forte do Papa Francisco: “Coragem!, não deixeis que vos roubem a esperança!”.

  

Guimarães, 25 de Julho 2015

 

 

 
Fim de semana de Estudos - "Missioniza-te!" 2015

FIM DE SEMANA DE ESTUDOS, 11, 12 e 13 SETEMBRO 2015, Ourém

Esta atividade é, por excelência, dedicada à formação dos militantes e jovens em iniciação em reflexão/caminhada para a militância no movimento. 


alt

 
Emigração: por opção ou por falta de opção?

 

Emigração, que implicações para os jovens?

 

Na verdade, "emigração" é uma palavra que ecoa nas cabeças e nas vidas de muitos jovens e das suas famílias nos últimos anos... Um conceito que surge sempre acompanhado por duas questões: " Por opção? Ou por falta de opção?". 

Partilhamos alguns testemunhos de jovens que partiram de Portugal e de jovens de outros países que escolheram Portugal como destino... 


alt